• Lula: “Não é possível ver gente querendo construir uma supremacia branca” 

    Publicado em 28.09.2022 às 06:34

    Na manhã desta terça-feira, 27, o ex-presidente Lula se reuniu com representantes do esporte no Brasil, incluindo atletas, ex-atletas, jornalistas, profissionais e dirigentes. No encontro, Lula lamentou que brasileiros e brasileiras vivenciem um momento mais violento de racismo no país.

    Durante o evento, que também contou com a participação da presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, Lula defendeu que dirigentes dos clubes devem ter mais abertura política para conversar com os atletas jovens.

    Ele ressaltou que é preciso combater, diariamente, o racismo e que a juventude precisa aprender e ter conscientização sobre os problemas sociais do país.

    “Estamos vivendo um tempo de racismo mais violento do que tempos atrás. Falta ainda um pouco de consciência política para que passem a mensagem para o restante da sociedade brasileira. Não é possível que ainda tenha gente querendo construir uma supremacia branca”.

    Lula também criticou os meios pelos quais o racismo ganha força e atravessa fronteiras com o recurso do celular.

    “Eu às vezes fico triste porque nós estamos vivendo um tempo de racismo mais violento que alguns tempos atrás e, possivelmente, um tempo de racismo facilitado por conta disso aqui [exibiu um celular]. Isto aqui, embora seja uma coisa extremamente importante, esconde a cara do mau-caratismo, a cara do bandido, a cara do cara que tem preconceito”, declarou Lula.